Nota de Repúdio – Chacina no Morro do Mendanha

Mauro Rubem - Nota de repúdio

Por meio desta nota, expresso minha tristeza e meu repúdio às brutalidades que vem ocorrendo em Goiás nos últimos dias. Hoje, no Dia Internacional da Mulher, quatro jovens foram assassinadas e encontradas no Jardim Petrópolis, no Morro do Mendanha, em Goiânia. Segundo a polícia, as vítimas estavam enfileiradas de joelhos quando foram executadas.

É fundamento do Estado de Direito que atos criminosos sejam investigados, julgados e punidos pelas autoridades devidamente constituídas. A segurança pública em Goiás vive um caos na gestão há 16 anos. 2013 foi o ano mais violento da história de Goiás e o primeiro trimestre de 2014, ainda não terminado, já se anuncia ainda mais violento que o de 2013.

Há anos denuncio a violência que ocorre em Goiás. Há ainda casos de dezenas de pessoas em situação de rua, aquelas que vivem no extremo da vulnerabilidade, assassinadas. Somam-se a elas pessoas incendiadas em bueiros e várias sendo executadas. Quase todos os crimes seguem sem solução por parte das autoridades.

Lutamos por um breve esclarecimento das execuções desta madrugada, com a identificação das suas autorias e condenação dos culpados, como se espera em um Estado Democrático de Direito, interrompendo essa onda de brutalidade.

Enquanto presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, mantenho à disposição dos familiares das quatro mulheres para auxiliar no que for necessário. E vou seguir lutando por uma segurança pública com ferramentas modernas de gestão, integrada com policiais concursados e investimentos necessários com respeito aos direitos humanos.

Atenciosamente,

Mauro Rubem

Deputado Estadual (PT)

Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa

Leave a Reply